Sexo depois dos 60: dicas para manter a vida sexual ativa na terceira idade

Sexo depois dos 60: dicas para manter a vida sexual ativa na terceira idade

Se você acha que depois dos 60 o que a vida reserva de melhor é uma cadeira de balanço e muitas agulhas de crochê, está na hora de rever seus conceitos. Hoje em dia, as pessoas chegam a essa idade ativas, produtivas e dispostas a viver novas experiências e — por que não? —prontas para desfrutar os prazeres do sexo na terceira idade! 

 

Primeiramente, até pouco tempo atrás, as pessoas viam a terceira idade como uma fase da vida praticamente assexuada. A verdade é que pouco se falava sobre o assunto — aliás, sobre sexo em geral — e pouca gente imaginava seus avós sexualmente ativos e interessados em sentir prazer.

 

Uma vida sexual satisfatória é sempre ótima para a saúde. Ela proporciona bem-estar, aumenta a cumplicidade do casal, contribui para a felicidade e para a autoestima. Então, por que os idosos não poderiam desfrutar desses benefícios?

Mesmo depois dos 60, os idosos têm uma rotina ativa, praticam atividades físicas, são bastante independentes e enxergam seu passado e futuro com otimismo.

Mas, o que acontece com a libido quando passamos dos 60 anos?

Apesar das alterações hormonais que acontecem na vida de homens e mulheres (como a menopausa nas mulheres e a andropausa nos homens), não existe nenhum estudo científico que mostra que o desejo sexual acaba depois dos 60. Pelo contrário! As pesquisas mostram que o sexo na terceira idade é uma experiência intrínseca do ser humano. Portanto, esse impulso existe até a morte. E não é só isso: manter-se em atividade traz um impacto positivo na qualidade de vida.

 

E falar que a libido cai, é verdade ou mito?

 

Nada melhor que os números para comprovarem se as crenças sobre o sexo na terceira idade são verdadeiras ou não. Então, vamos ver os resultados de alguns estudos:

  • No Brasil, um estudo feito com homens e mulheres com mais de 61 anos mostrou que 87% deles declaram ter vida sexual ativa, enquanto entre elas a porcentagem é de 51%;
  • Na Suécia, a quantidade e qualidade de experiências sexuais de pessoas com mais de 70 anos aumentou nas últimas 3 décadas;
  • A maior parte dos ingleses pratica sexo até os 70 anos;
  • As pesquisas mostram que muitas mulheres viúvas reencontraram o amor após a morte do parceiro, e algumas assumem até que sentem mais prazer hoje do que no relacionamento anterior.

 

Como você pode ver, essa história de que as pessoas de mais idade perdem a libido é uma lenda. Na vida real, quem tem sexo bem feito continua gostando dessa atividade ao longo do tempo, e consegue até mesmo sentir mais prazer, já que a liberdade que existe hoje na sociedade permite que as pessoas se expressem com uma naturalidade maior.

A queda nos hormônios, que afeta inevitavelmente o desejo sexual, também deixou de ser um problema. A terapia hormonal, feita por um número grande de mulheres, combate uma série de efeitos da menopausa, inclusive aqueles que se relacionam à perda de libido e redução da atividade.

Os homens também ganharam alguns reforços importantes nos últimos anos, e nem sempre precisam de medicamentos para combater a impotência. Assim como as mulheres, eles estão aprendendo a exercitar os músculos pélvicos e combater a disfunção erétil com alternativas naturais e acessíveis a todos. 

 

Como manter a chama acessa? Confira algumas dicas!

 

Cuide bem da sua saúde

O primeiro passo para continuar aproveitando o sexo na terceira idade é o cuidado com a saúde geral. Afinal, quando algo no corpo não está bem, realmente é mais difícil considerar a atividade sexual como uma atividade importante.

O cuidado com a alimentação, a prática de exercícios, controle de outros fatores de saúde (pressão, nível glicêmico, índices de colesterol e triglicérides) favorecem uma boa vida sexual. 

Entenda as transformações do seu corpo

É inevitável que o corpo mude com o passar do tempo. Assim, o tempo da ereção do homem tende a mudar. É natural que ele não aguente mais uma grande maratona sexual, e a atividade do casal precisa se ajustar a essa nova realidade.

Porém, há muitas formas de contornar essa situação. O casal pode aumentar o tempo dedicado a práticas como massagem corporal, masturbação mútua ou sexo oral. Tudo o que hoje é considerado uma preliminar pode ocupar um tempo maior da relação sexual.

Nas mulheres, também acontecem mudanças. A principal e mais comentada é a ocorrência de ressecamento vaginal após a menopausa. Mas esse é um problema simples, que o uso de um lubrificante íntimo soluciona facilmente. 

Aproveite os acessórios

Alguns acessórios vendidos em sex shops também ajudam a ter mais prazer após os 60 anos. A mulher, por exemplo, pode recorrer a vibradores, principalmente se ela não tiver um parceiro. Mas mesmo a dois, dá para explorar bem o brinquedinho e compensar o tempo menor de ereção. 

Os homens também costumam se beneficiar de alguns acessórios. Um deles é o anel peniano, que ajuda a manter a ereção por um período maior, já que retém o sangue no pênis. 

 

Proteja-se

O sexo na terceira idade não está isento de perigos. Por isso, a proteção contra doenças sexualmente transmissíveis é essencial. Use camisinha mesmo sabendo que não existe mais o risco de gravidez. Usar preservativo é uma medida de saúde!

Mantenha seu assoalho pélvico firme e forte!

Para ter muito mais prazer com o sexo na terceira idade, é fundamental cuidar do assoalho pélvico. A lei da gravidade, os efeitos da idade, mudanças de peso e gestações (no caso delas) têm um efeito cruel sobre homens e mulheres: eles deixam essa musculatura frouxa. 

E qual é o resultado dessa perda do tônus do músculo pubococcígeo? As mulheres se sentem “largas” e muitas vezes não consegue sentir tanto prazer no ato sexual. Já o homem tem uma dificuldade maior para manter uma ereção duradoura e satisfazer sua parceira.

A melhor alternativa é investir no fortalecimento do assoalho pélvico. Há exercícios para o períneo muito simples, que você pode fazer em casa, para reverter essa ação do tempo. Isso vai garantir mais prazer a ambos, já que o canal vaginal fica apertadinho e, no caso do homem, ele consegue reter sangue no pênis e ter ereções mais firmes e prolongadas.

O fortalecimento do assoalho pélvico tem ainda outros benefícios para a saúde de homens e mulheres. Ele aumenta a lubrificação natural do canal vaginal, além de prevenir a incontinência urinária, entre outros problemas. 

 

Fonte: Mulheres Bem Resolvidas (https://www.mulheresbemresolvidas.com.br/depois-dos-60-dicas-para-o-sexo-na-terceira-idade/ )